23 de setembro de 2008

Um poema de Iara Carvalho, Currais Novos RN

Trajeto

fui acontecida
desde a noite de natal

quando no cimo da árvore
cravaram espinho
pedra
e mel

morri no nome
quando não pude nadar

cantar então é um
enorme
cacto na garganta.

Um comentário:

Lívio Oliveira disse...

Iara: um dos melhores nomes da poesia do RN, atualmente!!!!