24 de maio de 2010

Minha terra tem salinas onde canta uma cigarra

ARTIGO

Dorotéia Dantas

Os dias existem para serem vividos, apreciados, comemorados, reclamados, resolvidos...Todo dia é dia de alguém ou de algo. Nada de intenções só comerciais. A boca não foi feita só pra beijar, usamos para falar com a força da personalidade de cada um.

Expressar é atitude, por isso que existo senão, não teria graça nem valor nenhum. Calar não faz parte dos meus princípios. Macau sempre será o meu tema predileto. Sou provocativa por natureza desde pequena e aos 40 anos me tornei mais picante, quero dizer: excito os admiradores e irrito o "paladar" de quem não me digere.

É Inegável o fato de que em qualquer lugar do mundo existe conflito de interesses, é bene provato! Peró, não é do meu feitio falar mal para barganhar "bubuzinho" de políticos facinorosos. Sou bem feliz com os meus trapinhos, Graças á Deus!

Os piores inimigos da paisagem macauense já não são a ignorância e a fome nascida da pobreza. A principal ameaça é a ganância agravada pelo mau gosto. Macau nos pertence e talvez seja preciso levá-la em consideração. Os governos concedem anistias regulares e desastrosas a violadores de códigos e tem muitas "autoridades" que desdenham das leis e sobrevive com sua esperteza.

O triunfo da imprudência arrogante usa paletó, dirige um carro espalhafatoso, muda de mulher, casa, cidade, emprego e de partido, mas não de método de trabalho. São descarados, hipócritas, medíocres e trágicos como tantas máscaras que vimos passar na praça da conceição, cenário social, sentimental, monumental de descanso, rotina observação e tranquilidade, tão bem apreciada pelos moradores, um lugar da lembrança, para os que partem, e da acolhida, para os que chegam.

Pensando bem, Macau está longe de ser infernal. É gentil demais para isso. Também não é o céu, claro, porque é indiciplinada demais. Digamos que seja um purgatório, cheio de almas orgulhosas e atormentadas, cada uma convencida dos seus atos pecaminosos e resignados a pagar o preço das suas escolhas. Ainda assim, acho mais agradável ver o pôr-do-sol sob a nova ponte que assistir o sol da meia-noite na Noruega.

2 comentários:

Debora disse...

Boa noite, Alex.
Cheguei ao seu blog á procura de informações sobre cursos de fotografia, mas as que constam aqui são do começo do ano.

Gostaria de saber se você tem previsão pra começar alguma turma no segundo semestre de 2010, e se sim, quando começaria e quais os valores. Meu contato é deboramariano@gmail.com. Aguardo sua resposta.

Agradeço desde já pela atenção,
Debora Mariano

P.S: Não sei se você vai se lembrar de mim, mas sou amiga de Elaine Camila e filha da Fátima Araujo, que se formaram com vc em português. Nos conhecemos na sua formatura. :)

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!