25 de setembro de 2007

Soneto Erótico

Fotógrafo anônimo - 1932

Fodo-te...
Nizardo Wanderley, Natal RN

Ao sentir tuas carnes me comendo o mastro
Que some nessa xota em contrações tamanhas,
Eu meto até o talo nas tuas entranhas
E despejo meu leite quente feito um astro...

E comes minha boca, minha língua some
Dentro da tua boca que a chupa com tara,
Rebolando gostoso sobre a minha vara
Enquanto essa buceta gulosa me come.

Meus lábios ensopados pelos teus carinhos
Deslizam pelos bicos desses teus peitinhos
Que saltam de tesão na língua que te suga...

Eu gozo em turbilhões te deixando inundada
E depois que tu gozas, com a xoxota inchada,
Tua boca devassa o meu cacete enxuga...

4 comentários:

Homem Habillis disse...

Caro Alexandro, encontrei seu blog navegando por ai de blog em blog e gostei muito de seu soneto erotico e coloquei um link em meu perfil do Orkut; Washington Ojuara, Muito sucesso e parabéns.
obs.: Nota-se pelo conteúdo que o companheiro escreveu por esperiencia e conhecimento de causa. rs. abs.

Diny_mf disse...

Soneto tão ardente quanto o momento que consome os corpos.
Belissimo

BAR DO BARDO disse...

DELICIOSO.

Parabéns, Nizardo!

Anônimo disse...

Nossa cara de sorte comendo uma e bejando outra, delicia !!!!!!!
VIVA A URGIAAAA