30 de maio de 2008

Cadê a musicalidade potiguar?

Nesse sábado, o Festival de Música do Beco da Lama (MPBeco) apresenta os vencedores do festival, revelando o que há de melhor na musicalidade potiguar. Nas mãos de um júri específico, as canções e letras passam por uma tremenda triagem até chegar ao palco do festival, onde um público ávido por música espera os artistas da terra.

Um espectador mais atendo vai descobrir que a tal musicalidade potiguar está parcialmente representada. A maioria dos artistas que passaram pelo palco do MPBeco são nomes mundialmente desconhecidos e não têm o respaldo de representar a verdadeira essência da música popular potiguar, se é que existe esse termo. Como se o MPBeco fosse um palco menor, alguns artistas evitam o clima de disputa que caracteriza esse tipo de evento.

Onde estão as feras musicais de Natal que não concorrem no MPBeco? Músicos da lavra de Carlos Zen, Galvão Filho, Babal, Sueldo, Valéria Oliveira, Lane Cardoso, Pedrinho Mendes, Rejane Luna, Isaque Galvão, Cleudo e seus Bambeloucos, entre outros tantos. Além de uma porrada de bandas que atuam em Natal e alhures como Perfume de Gardênia, Uskaravelho, Peixe Coco e Jane Fonda, só para citar algumas.

Um festival tão importante quanto o MPBeco, onde resgata a atmosfera dos antigos festivais de músicas enquanto agita o Centro Histórico natalense, era para ser prestigiado com o que há de melhor na música potiguar, contando com a participação maciça daqueles que trabalham e constroem o circuito musical contemporâneo da terra de Elino Julião, Hianto de Almeida, Tonheca Dantas, Felinto Lúcio, Trio Iraquitan, Núbia Lafayette e Glorinha Oliveira.

Na tarde desse sábado, quem for ao Centro Histórico para assistir ao show final da 3ª edição do MPBeco vai curtir a fina flor da musicalidade natalense, onde se apresentarão artistas anônimos que não têm medo de mostrar seu talento. Também estarão se apresentando artistas consagrados como Rodolfo Amaral, Patrícia Palhano, Hardy Guedes, além das bandas Os Grogs e Afetamina, dando garantias que o público vai se delirar com música de qualidade. Esses sim, os verdadeiros representantes da Música Popular Potiguar. Será?

Um comentário:

natalcreditos disse...

Bom, acho que os nomes mais conhecidos da música estão certos em se ausentar desses festivias, pq a inteção do festival é de dar espaço aos novos, de revelar e incentivar...esses que já conseguem algum respeito do público poderiam participar como convidados.

Bom, eu penso assim.
Talvez devesse ocorrer mais encontros entres esses artistas, pra nos presentear com mais musicalidade.

Abraço