21 de outubro de 2009

As cortinas do teatro macauense estão fechadas

AG Sued
O Teatro Municipal Hianto de Almeida está há mais de um ano fechado por causa da queda do teto e até agora, a Prefeitura de Macau nada fez para restaurar o prédio.

Quem visitar Macau vai se deparar com o aparelhamento cultural da Cidade completamente fechado e em total abandono. A terra do poeta Gilberto Avelino despreza a herança cultural da cidade quando deixa com as portas fechadas o Teatro Municipal Hianto de Almeida, que há mais de um ano o telhado ruiu e nada foi feito para reparar.

Como o Jornal de Macau mostrou na edição passada, a Casa de Cultura Palácio do Salineiro também está fechada por falta de projetos que fomentem a cultura macauense e justifique o uso da Casa de Cultura. Até o Rancho, referência cultural para as comunidades de Barreiras e Diogo Lopes, está fechado.

O antigo prédio foi construído em 1962 para ser a sede do Cinema Dois Irmãos e, depois de alguns anos fechado, foi readaptado para ser o Teatro Municipal Hianto de Almeida. Inaugurado em 2004, o Teatro teve três administradores, sendo Tião Maia o último gestor. “A última administração fui diretor com respeito e dignidade, mas, diga-se de passagem, muito curta”, salientou.

O poeta, músico, escritor e professor, Tião Maia, assumiu a direção do Teatro em março de 2007, três meses depois, foi detectada a situação de risco na estrutura do prédio e, imediatamente, o Teatro foi interditado. “Durante a gestão de Tião Maia, aconteceram espetáculos teatrais, de dança e shows de música, além de reuniões, palestras e encontros religiosos. “O Teatro cumpriu o seu papel social”, disse.

De acordo com o laudo técnico emitido pelo Engenheiro Wendel Souza, o prédio foi interditado porque o teto estava prestes a desabar. Durante a adaptação do prédio do Cienema Dois Irmãos para o Teatro Hianto de Almeida foi aproveitado o teto de madeira com mais de quarenta anos, colocaram materiais pesados, forro, luminárias e instalações elétricas.

Desabamento do teto e roubo de equipamentos

O antigo teto não aguentou o peso das novas instalações e desabou, como havia alertado a interdição, quando não havia ninguém no local. “Em minha opinião, essa adaptação foi feita de forma negligenciada e suspeita. Não se concebe uma empresa ou engenheiro aproveitar um teto de madeira de mais de quarenta anos, colocar materiais pesados e depois achar que o teto não vai cair”, desabafou Tião Maia

Com o fechamento do prédio, houve um roubo de alguns equipamentos que estavam guardados numa sala (TV, ar-condicionado, sistema de iluminação, parabólica). Segundo a investigação da Polícia Civil, o roubo foi feito por alguém que conhecia o prédio ou convivia com quem tinha acesso às entalações. Nenhuma porta ou janela foi arrombada. “Um Boletim de Ocorrência foi registrado e, até hoje, a sociedade artística macauense está aguardando os resultados da investigação”.

Segundo Chico Paraíba, presidente da Fundação Municipal de Cultura, o prefeito Flávio Veras tem interesse em recuperar completamente o Teatro Municipal Hianto de Almeida e para que isto aconteça, um projeto está esta tramitando no Ministério da Cultura, em Brasília, que irar contemplar a recuperação do prédio. “A reforma do Teatro é uma prioridade para o prefeito em 2010”, afirmou Chico.

De acordo com o secretário de cultura, o projeto conta com o apoio de alguns políticos influentes e será posto em pratica com ações financiadas pelo Governo Federal e em contra partida com recursos da Prefeitura Municipal de Macau. Espero que isto ocorra no mais breve espaço de tempo, pois, nossa cidade, nossa comunidade artística espera pela reabertura das portas do teatro Municipal Hianto de Almeida. Uma casa de cultura e lazer para o povo.

3 comentários:

Patrick disse...

Uma pena.

Anônimo disse...

O Teatro Sandoval Wanderley, que é parte do patrimônio da Prefeitura de Natal também está abandonado.

Faz quase um ano que não acontece nada. Só tem o Diretor e mais nada.

Cade a Capitania das Artes?

kennedy disse...

Ola Alex, sinto muito pelo teatro Macauense estar passando por esta situação, conheso bem a história!
Sou tecnico de teatro no estado do Rio, trabalho em um teatro inalgurado à um ano e meio, muito bonito, mas infelismente com graves problemas tecnicos;"obra para inglês ver".
É muito dificio trabalhar com cultura no Brasil.