8 de outubro de 2007

Pega de Boi na Pitombeira

AG Sued
por Alexandro Gurgel

O mês de novembro marca o início da temporada sem Chuva no sertão, onde a terra esturricada pela seca é cenário para uma das mais tradicionais manifestações nordestina: a “Pega do Boi”, quase esquecida pelos mais jovens. Para preservar a memória do sertanejo, valorizando a figura do vaqueiro, a Fazenda Pitombeira, em Acari, realiza a II Pega de Boi no Mato e o III Encontro dos Vaqueiros da Ribeira do Acari, nos dias 3 e 4 de novembro.

A Pega de Boi nasceu nos tempos antigos, quando não havia as cercas delimitando as fazendas de criação e o gado era solto na caatinga. No início da seca, os fazendeiros reuniam os vaqueiros da região para pegar o boi, marcar a ferros, castrar e conduzir para áreas onde os pastos eram mais abundantes. Um trabalho árduo, exigindo muita experiência e força do vaqueiro.

Com o tempo, a “Pega de Boi” deixou de ser necessária e ficou só como uma lembrança nas conversas dos matutos. Mas, desde o ano passado, a Fazenda Pitombeira vem resgatando essa tradição do homem sertanejo, mostrando toda a valentia e perícia do vaqueiro nas carreiras desembestadas nos cavalos ligeiros, em busca do boi solto no mato.

A II Pega de Boi no Mato terá a participação especial de Galego Aboiador, narrando o evento enquanto entoa seu aboio para a vaqueirama, num canto melancólico, carregado de lendas e paixões do sertão. Tudo começa no dia 03 de novembro, quando a tarde cai e os vaqueiros se reúnem para uma missa na Capela Nossa Senhora da Conceição, no Sítio Bico da Arara, em Acari.

2 comentários:

Emídia Felipe disse...

Olá!

Para qual email posso te enviar um release? O meu é emidiafelipe@gmail.com

Sérgio Vilar disse...

Grande Alexandro, agradeço a visita ao meu Diário do Tempo. Num sou pai de santo, mas baixo por aqui, também. Leio textos originais, longe de releases ou do agendão tão divulgado por ai. Esse da Pega do Boi foi uma excelente lembrança.

Grande abraço!