24 de janeiro de 2009

A poesia viva de Currais Novos

AG Sued
Da direita pra esquerda: Elizabeth Rose (2º lugar), Wescley Gama (1º lugar), e Adélia Danielli (3º lugar), no concurso de poesia Zila Mamede.

Currais Novos é uma cidade de porte médio, encravada em pleno sertão do Seridó e distante 220 km de Natal, onde brota um grupo de poetas talentosos. Alguns desses poetas se uniram para formar um grupo de estudos poéticos chamado “Casarão de Poesia” para estudar e divulgar a literatura currais-novense.

De acordo com a poetisa Iara Carvalho, o grupo surgiu em 2006 nos corredores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Campus de Currais Novos. “já éramos conscientes de que a nossa missão ultrapassava as fronteiras da amizade... O nosso amor pela Poesia seria capaz de florescer cactos e enfeitar de sensibilidade esses Currais esquecidos de cultura”, diz o texto de nascimento do Casarão de Poesia.

Do grupo, vários poetas já foram premiados em diversos concursos de poesia no Estado. Na última terça-feira, o poeta Wescley Gama veio à Natal para receber o prêmio do 4º Concurso Zila Mamede de poesia, batendo outros 96 inscritos de 15 municípios do Rio Grande do Norte. “Isso é uma prova que a poesia de Currais Novos está no caminho certo”, declarou Wescley.

O Concurso de Poesia Zila Mamede é promovido pelo jornal Potiguar Notícias, sob a direção dos jornalistas Cefas Carvalho e Pinto Junior. Os poetas vencedores e aqueles que ganharam Menção Honrosa terão seus versos publicados no livro que reúne os melhores poemas inscritos no concurso. “É uma forma de incentivar a produção poética do Rio Grande do Norte, afirmou o jornalista Pinto Junior.

Esse ano, a 4ª edição do concurso Zila Mamede de Poesia agraciou em dinheiro e certificados o vencedor Wescley Gama, de Currais Novos; a 2ª colocada Elizabeth Rose, de Natal; e a 3ª colocada Adélia Danielli, também de Currais Novos e pertencente ao grupo Casarão da Poesia. “É muito gratificante ter nossos versos expostos como reconhecimento de um bom trabalho”, ressaltou Adélia.

Ano passado, na 3ª edição do prêmio Zila Mamede de Poesia, o primeiro lugar ficou com a currais-novense Iara Carvalho, esposa de Wescley e ambos fundadores do grupo Casarão de Poesia. Wescley também conquistou a última versão do concurso Luiz Carlos Guimarães de poesia, promovido pela Fundação José Augusto.

Com a conquista de vários prêmios, os poetas de Currais Novos têm adquirido o devido respeito no meio intelectual norte-riograndense. “A Poesia é nossa arma, calibre grosso, porte de ouro, quinhão de luz brilhando no topo do céu. Compartilhe desse gosto de sonho conosco!”, convida o texto criador do Casarão de Poesia.
-
Para conhecer mais o trabalho dos poetas do grupo acesse o blog: http://www.casaraodepoesia.blogspot.com/

2 comentários:

Mulher na Janela disse...

Querido Alex! Muitíssimo obrigada, em nome do Casarão, por palavras tão carinhosas.
A cultura potiguar é sempre mais valorizada quando olhares sensíveis como os seus captam a sua realização.

Um abraço!

Iara

Theo G. Alves disse...

wescley e iara são certamente dois dos maiores nomes da atual poesia potiguar. o prêmio do Zila Mamede está em ótimas mãos.

abraço!